terça-feira, 20 de novembro de 2012

Mini-conto: A primeira fisgada e outras mais...



Ela sabe que vai doer.Sente a primeira fisgada quando sobe para o apartamento,
depois de abraçar com força os netinhos,a norinha e o filho: boa viagem,Deus os proteja,me
liguem quando chegarem.As lágrimas escorrem por dentro,sempre foi assim.Com a terapeuta
aprendeu: onde dói? Por que dói? Ela vai encontrando as respostas enquanto lava as louças.
A manhã vai ser longa e silenciosa.Ela vai arrumar a casa enquanto mergulha fundo na falta
que já sente da sua família.Viver longe deles foi sua escolha e ela,apesar da dor,acredita que
é a melhor maneira de respeitá-los.Pensar que dia 20 de dezembro estará com eles ameniza
tudo e Ela consegue até sorrir,antecipando a alegria do reencontro.


Maria Neusa em novembro de 2012

4 comentários:

  1. Entendo bem disso! Lindo conto! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. É um conto ou é baseado na realidade? Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo: minha realidade,mas tudo passa "até a uva passa" né?Beijim esclarecedor.

      Excluir
  3. E a gente sempre sofre a dor da espera...

    Beijos,

    ResponderExcluir