quinta-feira, 10 de outubro de 2019

baú revirado

Amigos queridos e amigas queridas: fiquei emocionada com esse texto do meu caçulinha...buáaaaaaaaaa...beijos nãocozinheiros mas musicais da maria neusa


sexta-feira, 1 de outubro de 2010
Um cadin de falatorio (acabei de reler o texto, e escrevi pacas hehehe)....
pra quem nao sabe, nasci em Divinopolis -MG. Mal vi a luz chegar e fui morar em Lavras -MG. Morei la até os 18 anos. Em 2002, fui pra Uberlândia fazer faculdade de musica. Nesse tempo de faculdade comecei a cozinhar em casa, meio que por sobrevivencia hehehe Durante esses anos de faculdade eu via muitos programas de culinaria na Tv, por que era a hora do meu café da manha, e eu so tomo café da manha com alguma coisa fazendo baraluho na minha frente, no caso a Tv. Pegava um monte de receita e fazia na republica. As vezes ligava para minha e mae e perguntava : comé que faz feijao ??? comé que eu faço creme de milho ?????? (tem um caso engraçado.... minha mae falou : coloca maizena no leite, va mexendo até engrossar... fiz isso, e fui mexendo, mexendo, mexendo, dai liguei pra ela : "esse troço nao engrossa", e ela " o fogo ta baixo ou ta alto", eu " fogo ? você nao falou que tinha que levar ao fogo" hehehehehehe eita....)
Continuando a historia.... em 2005 conheci a Iara e começamos a namorar. Em 2007 fomos morar juntos, logo no começo do ano, em janeiro. Nessa época eu fazia umas receitas da VIP (uma revista de bobagens masculina) e também ja lia a Gula (revista de gastronomia)... e tentava algumas coisas em casa.... me formei em musica em março de 2007 (por causa das benditas greves) e bateu aquela ressaca da universidade. Meio sem rumo, desmotivado e sem ter o que fazer resolvi fazer um curso de culinaria no SENAC (o tal do chef basico, um curso de 8 meses, em Uberlandia mesmo). O curso foi bem legal, aprendi varias tecnicas de cozinha basicas, de cortar legume à fazer pao.... me interessei ainda mais por cozinhar e fui pra SP fazer um curso de uma semana de comida japonesa no SENAC-SP. De volta a Udia fiz alguns estagios em cozinha, com o propio Chef Fausto Reis, nosso professor pra la de enrolado, mas uma boa figura ; no hotel Executive Inn ( uns 4 dias) ; e no 2 Festival Intern acional de Gastronomia de Araxa (trabalhando na equipe de grandes chefs do Brasil, como Ivo Faria, Christophe Besse e Luciano Boccegia). Foi um grande aprendizado. Resolvi, que se fosse trabalhar com gastronomia, que era isso que queria pra mim : alta gastronomia, pratos requintados, com qualidade. Que nem sempre sao complicados, mas a qualidade dos produtos e execussao sao o que contam... fora a criatividade....
Nesse tempo criei o Gurmet Glutao, para poder compartilhar com amigos, familia e com outras pessoas interessadas em comer bem o que fazia em casa, ou o que lia e estudava sobre comer e beber....
No começo de 2008 trabalhei em um restaurante que tinha esse perfil que procurava : alta gastronomia e tals... ele se chama Glass, em Uberlandia. Vivi de perto essa emoçao hehehe de trabalhar no estresse da cozinha (coisa que eu adoro hehehe)... mas apesar de ter sido uma experiencia valida, o restaurante tinha la os seus defeitos, e nao seguia essa minha visao do que é alta gastronomia : como por exemplo o respeito aos alimentos, boa execuçao e honestidade com os clientes.... cansado até os ossos (fazia umas 50 horas no restaurante + 20 horas em uma escola de musica em Araxa + 5 aulas em uma escola de musica em Udia + aluno particular), sai do restaurante por motivos de saude (tive pedras nos rins) e por convicçao mesmo (nao era o que eu tinha em mente sobre um restaurante de tal gama)....
Em 2008, no meio do ano, vim para a França fazer um mestrado em composiçao (musica aplicada as artes visuais). Vim meio que pra fugir de Udia (uma cidade que tem suas qualidades e defeitos, mas meio que sufoca a gente hehehe sai pra respirar um pouco) e pra me motivar a estudar musica (de 2004 à 2008 compus algumas trilhas sonoras, para teatro, na faculdade, curta metragem, de amigo, e dança, graças a minha sogritcha e a Iara). Aqui conheci muitos estudos em musique de cinema, que nem passavam na minha cabeça no Brasil, e me empolguei em compor (fiz 5 filmes e dois espetaculos de dança aqui) e a pesquisar (analisar, conhecer) musica de filme.
Em 2009, muitas coisas aconteceram : a Iara veio pra ca me visitar no começo do ano, e definitivamente para estudar em setebro (o ano letivo começa em setembro aqui), comecei a trabalhar em um restaurante universitario, com um emprego de estudante (trabalhava na plonge... lavando pratos e tals... mas era bandejao, entao era pegar as bandejas de um esteira e colocar em uma outra, e tirar da maquina... menos mal hehehehe). Terminei meu mestrado em musica em agosto (aqui eles dividem em M1, primeiro ano de mestrado e M2, segundo ano, entrei direto no segundo ano, por isso so durou um ano). E fui aceito no M2 em cinema. Comecei a desenvolver uma pesquisa em musica de filme (que é mais desenvolvida na area de cinema que na musica....). Em outubro de 2009 comecei a trabalhar (sempre com emprego de estudante, ou seja, poucas horas por semana, e ganhando o minimo) em um restaurante chamado Ouest Express.
O Ouste Express é uma linha de Fast Food do todo poderoso chef de cozinha Paul Bocuse. Em 2007 (se nao me engano) a Maison Bocuse (grupo de investidores + o Paul Bocuse) criaram esse Fast Food (que é bem desvinculado da imagem do Paul Bocuse, mesmo tento a fotinha dele no site, nao tem nem sinal do homem no restaurante...). A proposta é servir rapido, com alimentos de qualidade. Muita gente se decepciona, por esperar algo mais "caseiro", do tipo pao feito por nos, etc... mas é fast food, entao é montar as coisas rapido, e vender bastante.... mas, os materias sao de otima qualidade e tudo muito correto (coisas que nao acontecem nos outros fast foods)... entao o preço é mais salgado hehehe o que limita a clientela... e se você gosta de McDonald's, provavelmente nao vai gostar do Ouest Express, pq sao linhas diferentes...
No final das contas, o Ouest é meio que um fast food chic hehehe olha ai o site :
tem um video de promoçao também
 
nao trabalhei nesse restaurante, que é "matriz" digamos assim... trabalhei na "filial" da Part-Dieu (dentro do centro comercial de Lyon... tem fotos no site que passei). Trabalhei meio que fazendo de tudo : sanduba, massa, salada, molhos, pratos quentes e por ai vai, mas sempre na cozinha...
Escrevo trabalhei, por que ontem foi meu ultimo dia no restaurante. Consegui uma bolsa para finandiar meu doutorado (que começa agora vai até 2013...). Foi muito divertido trabalhar esse ano (2009/2010) la... fiz bons colegas, dei muita risada e pela primeira vez deixei um trabalho que vai me deixar saudades (ta certo que a minha turma de Araxa era bem legal, e fiz boas amizades la também)... gostava muito do pessoal la e eles gostavam muito de mim também... fiquei um pouco triste, mas feliz também por conseguir a bolsa e poder me dedicar exclusivamente aos meus estudos, que é o objetivo principal dessa vinda à França....
o blog vai continuar firme e forte, com mais dicas, receitas e etcs... por que cozinhar é uma atividade que recarrega as baterias e me faz um bem danado.... e comer entao nem se fala hehehehehehe
aquele abraço e a gente vai "se vendo" por aqui :)
CH
 

domingo, 11 de agosto de 2019

REVISITANDO

 Há anos comprei o livro " Perdas necessárias" mas nunca o li.Creusa,Marília e eu estivemos em Lavras e a casa ,onde morei 27 anos,ficou pronta para a transportadora,que vai trazer minha mudança pra Divinópolis.E lá estava ele, na estante, esperando por mim.Agora sim!Vou lê-lo brevemente,pensei, e o guardei numa caixa.
         Nunca sofri uma perda abrupta,brutal.Imagino que deve deixar marcas irremovíveis de revolta,raiva e dor.
         Minhas perdas vieram em pequenas doses.Doloridas,inevitáveis, mas sempre anunciadas.E  portanto deixando um caminho que de vez em quando teimo em tornar a percorrer, com os olhos molhados e o coração apertado mas me sentindo possuidora das lembranças das coisas que vivi. Ao perdê-las abro espaço para novas vivências, que recebo com alegria e esperança.
         Este é um dos ciclos da vida ou o único? Enquanto tenho dúvidas, peço licença.Batem à porta e eu vou lá conferir!
 
                                          Maria Neusa em 28/01/2009
 

sábado, 23 de junho de 2018

MINI CONTOS

 EXERCÍCIO DE CRIATIVIDADE...VAMOS?

1- Fome
    Éramos dois.Era um rio.Era uma manhã.Era uma procura vã.

2- Prateada
    Naquele país devastado,ela chegou,atravessando a manhã,presen-
teando os sobreviventes com água,comida e fé.

3-Viagens
   A folha era verde.O intruso também. E além das bordas,o inesperado
 naquela manhã.

4- Flash
    A neve sobrevoou Atacama no início da noite e registrou o estranho
fenômeno que se abria lentamente.

5- Mosaico
    Ela gostava de subir a escada e,ousada, escolher a aventura do dia.

6- Ponte
    Os fugitivos,perdidos na noite,escolhiam o mais fácil: o caminho
do meio.

7- Esconderijo
    A  pintora,assustada,desapareceu no agora,dentro.

8- Androginia
    Ele,ocre.Ela,azul.Juntos dançaram a alegria pelo salão iluminado
pela lua.

9- Veias abertas
    A mente lúcida fugiu das cercas durante a tempestade de ideias,
noturnas e vorazes.

10- Explosão
     Na minha pele,a tatuagem explodiu sangue e lágrimas.

11- Histeria
      Ruas escuras foram iluminadas pela risada histérica do homem
que cambaleava,atravessando a noite.

12- Susto
      A floresta misteriosa desperta as fadinhas noturnas,visitantes
assustadas diante do ogro.

13- Abismo
      Olho no espelho e vejo,no fundo do abismo,a luz da manhã manchada de lágrimas desesperançadas.

-maria neusa
em 22 de junho de 2018

DOCUMENTÁRIO; NOSTALGIA DA LUZ

1- MISTÉRIO

    somos
    luz
    escuridão
    presente
    passado
    futuro
    busca
    esperança
    resiliência
    ciclos
    vida
    pó de estrelas
    somos.

                     2- CRENÇA

     a dança do universo
     num círculo de luz
     e calor
     engole
     presente,passado,futuro
     nesse buraco negro
     teimamos
     em acreditar que
     renascemos,
     eternos.

maria neusa guadalupe
em 21 de junho de 2018
maria neusa

Enviar por e-mail
Denunciar

sábado, 2 de dezembro de 2017

microgestos

       





"Existem duas belezas que sustentam o mundo:a da misericórdia,que nos permite perdoar a nós mesmos e aos outros por nossas falhas demasiadamente humanas;e a da gentileza,sentimento arrendondado,despido de qualquer rispidez.Ambas nos dispõem para a vida,nos ligam às pessoas.E podem surgir em microgestos de cuidado..."
Ninacampos


-SÃO ESSAS BELEZAS QUE HOJE PERSIGO.
- SÃO ESSES OS MICROGESTOS QUE ME LIGAM Á VIDA.

MARIA NEUSA EM 2 DE DEZEMBRO DE 2017

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

CONVERSA SÉRIA





                      - Vovó,cadê sua mãe?
           - Minha mãe morreu.
           - Por quê?
           - Por que ficou velhinha,velhinha.
           - Como era o nome dela?
           - Neusa.
           - E o seu ,vovó, é Maria Neusa.
           - Sim,netinho. Mas dentro de você existem pedacinhos da minha mãe,de mim e de seu pai.Todos fazemos parte de você.
           - Não, vovó.Dentro de mim não.Não podemos comer pessoas!!!

                         Maria Neusa em junho de 2010

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

EU ME DEI BIS

E EU ME DEI BIS

     PERTENCIMENTO

 Olhos fechados,
   sentidos alertas!
   A mulher madura,
   que hoje sou,
   estende as mãos,
   que recebem as mãos
   de minha mãe:
   risonhas,
   fortes,
   enraivecidas,
   amargas,
   generosas, às vezes.
   Juntam-se às nossas mãos,
   as mãos de minha avó:
   tristes,
   infelizes,
   amorosas,
   corajosas,às vezes.
   Debaixo das águas
   límpidas e frias da cachoeira
   dançamos
   livres e conectadas.
   ( minha bisavó nos acolhe
     em sua energia e sorri)
   E através das nossas células
   e dos nossos sonhos compartilhados,
   usufruimos do conquistado.
   Somos eternas multiplicadoras
   do milagre do renascimento.

                                           Maria Neusa em abril de 2010

- Durante dois meses "o círculo de mulheres",a qual pertenço,trabalhou o genograma: cada uma mergulhou nas histórias das mães,avós,bisavós.Eis o exercício final: um poema,que reflete minhas descobertas: conexão,alegria,gratidão.E elas em mim,milagre sempre renovado.
                                          Maria Neusa em abril de 2010
maria neusa
Enviado por maria neusa em 26/07/2017