sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Só e acompanhado!!!!!


    "O livro traz a dupla delícia de a gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado."
-Mário  Quintana-

-Quando meu notebook vai pra Oficina pra revisão,eu me volto para meus livros ainda não lidos.E eles me recebem de volta sem ciúmes.E eu prometo retribuir a companhia deles,sempre.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Para todos os avós

  ( Imagem: www.portaldafamilia.org.)



Para todas as avós e todos os avôs 


A CASA AMARELA DA VOVÓ
(Quem quiser que invente, aumente e conte outra vez)

          JG foi apresentado à casa da vovó quando ainda era bem pequeno. Mas, aos três anos já sabia que aquela era a “casa amarela da vovó”, onde passava sempre parte de suas férias. Era uma casa cheia de surpresas. Aos seus olhinhos tão curiosos parecia mesmo mágica. De verdade, não era toda daquela cor, apesar de um amarelo forte predominar no muro, na lateral e na frente da casa. As grades e portões eram brancos e nas janelas havia também um azul marcante, mais para o roxo. Além do colorido das flores que embelezavam as floreiras na frente da casa.
          O quarto em que JG dormia com a sua mamãe era especial: além de muito grande, com espaço até para correr, possuía uma pintura bem extravagante em uma de suas paredes. JG ficava extasiado com tantas cores e figuras: um sol bem grande e todo risonho, barco, estrelas, balão, baleia, bandeira do Brasil, borboleta, gato, peixes, uma bruxa em sua vassoura, joaninhas... Ali parecia caber qualquer coisa da imaginação! O melhor de tudo era saber que havia sido pintado por sua mamãe quando criança...  Para completar, ainda havia a imensa gaivota de madeira que pairava imponente e silenciosa bem acima do berço em que ele dormia.
         No fundo da casa, tinha a varanda. Mas, que varanda! Toda fechada com janelas de vidro e com uma imensa mesa de madeira e dois bancos que mais pareciam grandes barcos. E, para alegrar ainda mais o lugar, várias coloridas araras de madeira dependuradas no teto. Mas, o melhor mesmo era o assento reservado para o JG.  Vovó tomou um quadrado inteiriço de madeira e pintou cada uma de suas seis faces de uma cor. Toda vez que fosse se sentar, JG escolhia a cor preferida. Era uma festa: uma hora, o azul; depois, o verde; não, queria o rosa; quem sabe, o vermelho, o amarelo, ou o alaranjado ? Foi uma forma criativa que vovó encontrou para fazer JG se interessar pelas refeições.
          O quintal ao lado da casa, então, era onde quase tudo era permitido. Às vezes, o almoço era no quiosque, cercado de plantas. No gramado, podia-se jogar bola, arremessar os aviõezinhos de papel feitos pelo vovô, ou construir uma fazenda imaginária com restos de madeira, alguns brinquedos e qualquer outra coisa que servisse para imitar animais. Além, é claro, de construir estradas na grama para a passagem dos tantos carrinhos. Era, também, o espaço compartilhado com a Flora, uma velha cadela mestiça e muito peluda, e com a Jennie, uma simpática e muito amistosa gatinha preta e branca. Horta, jabuticabeira, flores, passarinhos, ipê roxo, mexeriqueira, coqueiros; o quê mais era preciso? JG se divertia com tantas descobertas...
         Era mesmo de não se esquecer. De volta à sua casa em Natal, JG tinha sempre na memória a felicidade dos dias passados na “ casa amarela da vovó “.( Jovino Moura Filho)

_Recebi essa crônica de uma  amiga,com um recado junto: texto escrito por  seu amigo de infância.Fiquei tão emocionada que resolvi postá-lo aqui ,provocando todos os avós: escrevam para seu netos contando das experiências vividas juntos.Eu escrevo cartas para os meus dois netinhos desde que nasceram: tesouros valiosos hoje e no futuro .

Maria Neusa em setembro de 2011

sábado, 24 de setembro de 2011

Um presente

( Imagem: www.mundodeflores.com)

"Lá se foi agosto
se foi a gosto
não me lembro
só sei que tinha flores
e era setembro."
-Líbia de Oliveira-

-A autora desses versos é uma jovem senhora de 62 anos que os escreve e os coloca num cartaz no portão da sua casa.Um presente para quem passa por lá e aprecia seu talento  de fazer de cada  dia um  instante poético.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

No seu aniversário,amiga....

Quando a conheci eu já estava em Lavras há uns bons 6 anos,formando família.Veio pelas mãos do meu ,na época ,marido: eram colegas de profissão e estudos.
Somos tão diferentes:água e vinho.Mas como todos bebem do vinho e depois da água,acho que foi essa nossa química.Ela,um vinho tinto encorpado de sonhos,de coragem para fazer ações de mudanças políticas.Foi com ela que aprendi a arte da gentileza.Tentei,em troca,lhe mostrar como o egoísmo às vezes é necessário: cuidar de nós mesmos para,quem sabe,poder ajudar aos outros.Mas Ela não aprendeu: continuou no seu caminho solidário,se esquecendo dela mesmo.Nossa convivência poucas vezes não foi pacífica: divergências de opiniões e minha "Braveza".Hoje ,no dia de seu aniversário,depois de termos nos falado por telefone,eu descobri que gostaria de conviver mais de perto com Ela,agora que sou "uma sábia anciã" e me despi de todo orgulho e raiva.Mas nossos caminhos são outros: uma rodovia federal e duas horas nos separam.Gosto de acreditar que o tempo que foi nosso foi bem vivido.Gosto de me lembrar dela com carinho e amizade,e às vezes chorar de saudade.Sou grata por saber que Ela se encontra lá,ao alcance de meu coração.E de minha disposição de andar ao seu encontro.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Metamorfose

( Imagem: site: gaivotaacademia.com.br)

"Metamorfose:uma possibilidade borboleta que habita o mundo todo."
-Adriana  Falcão -

São seis mulheres de mais de sessenta anos.Toda terça-feira e quinta-feira se encontram na academia para 50 minutos de hidroginástica.Difícil  levantar e chegar aqui,uma fala,mas quando  entro na água tépida esqueço minhas dores físicas.Outra sorri: minha depressão se dilui junto às nossas risadas.Receitas e piadas são trocadas.Uma história que emerge do passado ali,uma lágrima acolá.Com o passar dos minutos ,a metamorfose: são jovens de 60 anos quando saem da piscina e voltam pra casa,lépidas e cheias de esperança.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Novas amigas

                                       ( imagem : caminhodagracabroxo.spaceblog.com.br)

           " Encontro: reunião formada pelo que procurava,pelo achado e pelo acaso."
- Adriana Falcão -


- Acredito em acaso,em achado e em encontro.E tudo isso bateu a minha porta,ontem,numa tardezinha de domingo.E em volta de uma mesa  com café ,bolo e uma boa conversa, eu recebi a Vida, com meus braços acolhedores e amigos.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Manoel de Barros


      "Quem anda no trilho  é trem de ferro
        Sou água que corre  entre as pedras:
         Liberdade caça jeito."

- Difícil caminho esse entre trilhos...ser água entre pedras,meu maior desejo e treino.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Triste sim!!!!

- FRASE TRISTE DO DIA -SAIU NO JORNAL ESPANHOL EL PAÍS.

“Que país é este que junta milhões numa marcha gay, outros milhões numa marcha evangélica, muitas centenas numa marcha a favor da maconha, mas que não se mobiliza contra a corrupção?” (Triste ler isto, escrito por um estrangeiro, que, com toda propriedade e elegância, pôs o dedo em uma ferida que nós brasileiros não queremos ver.)

 VAMOS NOS MOBILIZAR AO MENOS VIRTUALMENTE E ESPALHAR ESTA FRASE PARA TODOS OS NOSSOS CONTATOS?

-Recebi de uma amiga e estou repassando,uma das minhas maneiras de me mobilizar contra a corrupção em nosso país.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Otimismo


               " Estas são as mudanças da alma.
                 Eu não acredito em envelhecimento.
                 Eu acredito em alterar para sempre
                 o aspecto de alguém para a luz.
                 Eis meu otimismo."
       - Virginia Woolf -

-Li esses versos há semanas , me impressionaram muito,talvez por eu conhecer a vida  dessa poeta ou talvez por ser tão otimista e acreditar ,como ela, que estou alterando meu aspecto para a luz,a cada dia.

domingo, 11 de setembro de 2011

Curiosa!!!


Minha lâmpada
de lua
não estoure,
por favor,
este é o último

-Prometo-

Segredo de amor.


Gloria Kirinus, Lâmpada de Lua, ed. Larousse Junior
-Li no blog da poeta Roseana Murray esse poema dessa autora peruana,que eu desconhecia.Pedi permissão para postá-lo  aqui.Quero  ler o livro todo ...estou curiosa: o que mais pode estourar uma lâmpada de lua???

sábado, 10 de setembro de 2011

Intenção


        "Essa tal razão
         que vem com a idade
         que vem da felicidade
         ( ...)
         Pois a vida diz
         que não tem tempo
         que o amor é coisa de momento
         é quando rola um turbilhão
         Todo coração tem movimento
          o que pra mim
          já é uma intenção."

- João Bosco-

- A intenção do momento no movimento do coração.Esse cantor-compositor é um gênio!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Um país de famintos


         "Frequente a escola,desamparado!
         Persegue o saber,morto de frio!
         Empunha um livro,faminto.É uma arma!"

-Bertold Brecht-

- Somos um país de famintos...de comida..de cultura..de prazer e de arte.
E um livro é uma arma eficiente mas inacessível para a maioria.
Meu coração chora.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Motivação


     "Alguns olham para os problemas e perguntam: por quê ??
      Outros olham para aquilo que nunca foi feito e perguntam: por que não?"

- O por que não me motiva.Quase sempre.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Abraços e sorrisos!

    
              " A palavra abraço

                deve ser dessas

                cujo cheiro acorda

                Sorrisos."

    - Ana Jácomo-

" VAMOS FAZER UM MUNDO MAIS GENTIL!"
               

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Benvindo,setembro.

       "Quando entrar setembro e a boa nova andar  nos campos,quero ver brotar o perdão onde a gente plantou...."(Beto Guedes)

-Seja benvindo,setembro.Traga boas novas para todos os amantes da paz,da alegria,do perdão.
Hoje à noite vou para Uberlândia,me despedir do meu filho caçula e norinha,que voltam pra França.
Meu coração dói mas sei : a dor se transmutará em gratidão pelos dias em que vivemos juntos aqui e pelas conquistas futuras desses  meus dois corajosos queridos.